CDB ou LCI – Técnica de Gross Up

Se você é um investidor e sempre está em busca de opções em renda fixa com maior retorno, já se deparou com o seguinte dilema:

“Devo aplicar em uma LCI com retorno de 92% do CDI ou CDB pós-fixado com retorno de 118% do CDI.”

O dilema é o seguinte: qual é mais vantajoso?

Se você é um investidor ou está estudando para a certificação de especialista de investimentos da Anbima (CEA), é importante saber resolver esse problema. Te ajudarei, vamos lá...

A grande dúvida ocorre pelo fato dos CDBs terem a cobrança de imposto de renda sobre a rentabilidade e as LCIs (Letra de Crédito Imobiliário) serem isentas desse imposto.

Sim, esses investimentos são isentos de imposto de renda!

Há alguns anos, com o objetivo de aumentar o crédito para algumas operações, o governo decidiu incentivar alguns setores da economia como: Imobiliário, Agronegócio e Infraestrutura. Uma das formas de incentivar foi isentando do imposto de renda (para pessoa física) os investimentos que seriam para essa finalidade (LCI e CRI – Imobiliário; LCA e CRA – Agronegócio; Debêntures Incentivadas – Infraestrutura).

Inicialmente você pode pensar: “Então vou aplicar em um investimento que não me cobre imposto de renda, pois assim renderá mais”.

Será?

A resposta para esse pensamento (que é muito comum entre os brasileiros, e que pode ser um dos motivos que faz muita gente ainda aplicar na poupança) é: depende.

Para chegar em uma resposta precisamos comparar os retornos dados pelos investimentos (em % do CDI) e descontar (ou adicionar) o imposto de renda. Antes de chegar no cálculo, vale lembrar a tabela de imposto de renda para CDB: